HTML> almanaque, descontração, divertimento, lógica, efemérides, inglês, redação

 


Valdir Aguilera
 Físico e pesquisador

 

 

Almanaque - Edição 86 - fevereiro de 2015

Para pensar e praticar

Nesta seção do Almanaque, apresentamos textos retirados de obras do Racionalismo Cristão e outras de pesquisadores atuais e do passado.

Todos numa só direção

ENTRE OS POVOS HÁ DIFERENÇAS de raças e de religiões. Diferem nas feições, no físico, diferem na matéria, mas seus espíritos passam pelo mesmo processo evolutivo. Cada ser comanda a seu modo as atitudes, a maneira de agir e de fazer o que deseja. Porém, todos caminham numa só direção, qual seja a do progresso espiritual, embora a maioria se atrase, retardando a evolução, pois é para evoluir que os espíritos vêm a este mundo.

TAL ACONTECE DEVIDO à grande ambição dos homens pelo poder, querendo cada um mais para si, ignorando sua verdadeira missão na Terra. Perdem-se na ânsia do ter, julgando-se merecedores do que cobiçam. Esquecem as obrigações que assumiram em mundo astral e, pelo desconhecimento da vida espiritual, chegam a ceifar vidas inocentes.

As pessoas desconhecem a força interior que possuem e se apavoram com a falta de segurança no planeta, pois a violência surge de todos os lados. Até certo ponto não lhes tiramos a razão, porque os povos caminham por estradas tortuosas, havendo grande descontrole emocional. E por quê? Porque o ser humano só conhece a parte material de si mesmo. Ignora que é um espírito em evolução, que encarna para lutar e vencer, não para ser vencido. Porém vencer de maneira altruísta e valorosa, e não com o uso de armas que humilham, que matam, que destroem.

GOVERNAR A MASSA HUMANA continua difícil, tanto no passado quanto no presente. Homens e mulheres que detêm poder precisam estar convictos do papel que vieram desempenhar na Terra e praticar atos inteligentes, salutares, em benefício da humanidade. Então, com valores espiritualistas postos em ação, todos poderão num futuro próximo se equilibrar, porque, como se observa, há, em todas as camadas sociais, muito desequilíbrio psíquico.

CONTUDO, HÁ TAMBÉM PESSOAS sensatas que pensam mais no semelhante do que em si próprias, que chegam a dizer que a humanidade está louca, pois o desvario observado parece isso confirmar. Mas o Astral Superior está atento no que se passa na Terra. Se muitos desastres e crimes são evitados é devido à ação das Forças Superiores, que estão em toda parte, intuindo para não haver descuidos nos pensamentos. Com bons pensamentos haverá remodelação no planeta, transformação para melhor, de acordo com o comportamento dos que sabem que a vida física pouco vale, porque acima de tudo está a vida espiritual. Se a encarnação for bem vivida, o espírito progride, mas grande atraso espiritual terá se proceder mal durante a vida. E o arrependimento de nada vale, porque na maioria das vezes chega tarde demais.

POR QUE TER UM PENSAMENTO NEGATIVO quando se pode pensar bem? Por que desejar mal ao semelhante quando se pode desejar o bem? Os que vêm às nossas Casas têm conhecimento dessas verdades. Portanto, tenham pensamentos firmes, para que a ação criminosa hoje vista seja diminuída em curto prazo.

O DESCONTROLE PSÍQUICO CONTINUARÁ, enquanto não houver mudança de pensamentos, pelo esforço de cada ser esclarecido espiritualmente. Nas casas racionalistas cristãs ensinamos a se conduzirem bem, seja no trabalho, seja ao ingressar num meio de transporte ou no regresso ao lar. Esses pequeninos nadas, que parecem não ter sentido algum, representam muito na vida dos seres humanos.

PORTANTO, REFLITAM sobre as nossas orientações, pois quanto mais atentos estiverem mais esclarecidos se tornarão, o que será melhor para todos, melhor para a humanidade, enfim.

Luiz de Mattos, "A Razão", janeiro 2007, p. 2.

Passatempo

De um conjunto de 12 moedas, uma é falsa, que é indistinguível das demais, exceto que é mais leve ou mais pesada. Você não sabe. Usando uma balança do tipo mostrado na figura, determine qual a moeda falsa e se ele é mais leve ou mais pesada que as demais fazendo apenas 3 pesagens.   

Resposta na próxima edição.
Resposta da edição anterior: Geraldo é o ladrão

Humor

Fazer o que?

– Olá, como vai? Quanto tempo! Como vai teu marido?
– Você não soube? Ele morreu faz quinze dias.
– Ah, não sabia. Meus pêsames. E como é que foi?
– Pedi para ele ir comprar açúcar no supermercado, aí veio um ônibous e passou por cima dele.
– Mas que coisa horrível! E o que você fez?
– Tomei café sem açúcar mesmo.




Nó na cuca-03
Apesar de perder para todos, ainda conseguiu classificar-se em último lugar.



Mais uma de gênio

Três amigos encontram uma lâmpada mágica, como a de Aladim. Após esfregá-la surge um gênio que lhes concede um desejo a cada um.
– Quero ser muito rico.
– Muito bem, veja seu saldo no banco e verá que já é rico.
– Quero parecer um galã de cinema.
– Muito bem, vá à sua casa e olhe-se no espelho.
– E eu quero ser tremendamente inteligente.
E o gênio lhe pergunta:
– Não importa de menstruar todo mês?

Melhore seu vocabulário em inglês

O texto a seguir foi composto com base nas 500 palavras mais usadas em inglês. Aproveite para rever seu vocabulário. Coloque o mouse sobre as palavras em vermelho para ver a tradução.

A história abaixo é verdadeira ou não? A anterior, Only in the Mind não é verdadeira.

Not Copied - 2 (final)

`I'm a student of war ,' said the officer, `and I read some old history again. The title of my book is Why the Romans Used African Elephants in War. I went to Italy...
`Only Italy?' interrupted the doctor. `I travelled about the world for six months examining the ears of all sorts of elephants, some alive and some dead. My book's called Elephant Ears. It's very interesting, you know. There's a lot of difference in their ears. African elephants alone have twelve different kinds of ears, and Indian ...'
The pianist did not wait to hear more about ears. `My book,' he cried, `is more important than that. It's called The Effects of Music on the Elephant's Movements . I borrowed an elephant, put it in my garden, and played the piano to it. A friend helped me to carry my smaller piano outside, but unfortunately the elephant got angry with it and broke it. So ...
He was interrupted by the lawyer, who cleared his throat noisily. `Perhaps you'll allow me,' he began. `Yes ... er ... hm ... yes. The title of my work is Proposed Laws Relating to the Employment of Elephants after Five O'clock on Saturday Afternoons. Elephants must, of course, be protected ...'
`A very fine and unusual subject,' Canning declared.
`I'm a historian,' said a thin man. `My book's called The Small Elephants of Ancient Crete. Very interesting! Very interesting indeed! They were only three feet high, you know; and that proves ...'
`Excuse me if I interrupt,' said the scientist. `The title of my book is Why Indian Elephants Dislike Sunlight. This is a very strange and important problem, because African elephants don't ...
`My turn, I think,' said the photographer coldly. `My book's called How to Obtain Different Expressions on the Elephant's Face. I discuss the tired expression, the pleased expression, the angry expression, the worried ...'
All this time the Government official had kept his nose about three inches from his own papers, but now he interrupted loudly. `I called together,' he said, `four men of good position, and we formed a committee. This book is the result: Decisions of the Committee on the Use of Elephant Leather for Shoes. I have three copies of it, of course. But I am doubtful about the use of the word Leather in the title. Perhaps some of you can advise me. You see ...'
Suddenly a well-dressed girl walked into the room. `Sorry I'm late!' she cried, `but I've brough my book. Here it is: Proper Clothes for the Elephant in Winter and Summer. Don't you think I'm clever?'
`Clothes?' cried the company director angrily. `Nonsense! Now my book's really valuable. It's called The Elephant and the Wages Problem. As you all know, workmen dislike ...
The writer, who had been sitting quietly in a corner, suddenly interrupted. `You're all wrong!' he shouted. `Wrong! Wrong! Wrong! You're all blind! Don't you understand? There are no real elephants. Read my book: The Elephant is an Imagination of the Human Mind. How can there be real elephants? Have you ever looked carefully at an elephant? It's an impossible animal – absolutely impossible. In my book I've proved ...
`We'll have to discuss that after tea,' Canning said. He looked at a young man, wearing thick glasses, who was sitting alone with a suitcase on the floor beside him.
`I didn't finish the whole thing,' said the student anxiously, `but I began it.' He opened the suitcase and took out about ten thousand sheets of paper. `I've written twenty-four books,' he said, dropping paper all over the floor. `This part's called An Introduction to the Study of the Elephant. I hope to finish it in a few years, and then write the book itself.'
Just at that moment a boy in blue entered the room. `Telegram for Mr. Canning!' he called. 'Mr. Canning, please! Mr. Canning!'
Surprised, Canning waved his hand and took the telegram.
`Oh!' he cried, opening it. `It's from our friend, Robinson. I'll read it to you. It says, "Sorry no book. In hospital with broken leg. Attacked by wounded elephant. Robinson."'

Para mais histórias, acesse a Biblioteca clicando AQUI.
Envie esta página para um amigo:

Efemérides

06 fev 1608: Padre Antonio Vieira
Jesuíta, escritor e orador português, nascido em Lisboa. Condenado e preso pela Inquisição por desenvolver campanha em defesa dos índios. Sua obra mais famosa é Os sermões. Seu trabalho De profecia e inquisição, que é uma defesa do livro intitulado Quinto império, está disponível na Biblioteca deste site. Faleceu em Salvador, BA, em 18 de julho de 1697.

11 fev 1839: Josiah Willard Gibbs
Físico e químico norte-americano, nascido em New Haven, Connecticut, considerado o maior cientista nascido nos Estados Unidos da América. As suas aplicações da termodinâmica aos processos físicos levou à criação da Mecânica Estatística e, mais tarde, essa sua abordagem foi estendida à Mecânica Quântica. Faleceu em New Haven, em 28 de abril de 1903.

12 fev 1809: Charles Darwin
Naturalista inglês, nascido em Shrewsbury. A seleção natural, da luta pela sobrevivência dos mais aptos, é a base central da sua teoria evolucionista. Sua obra mais conhecida é A origem das espécies que tinha originalmente por título "Sobre a origem das espécies por meio da seleção natural ou a conservação das raças favorecidas na luta pela vida. Faleceu em Downe, em 19 de abril de 1882.

12 fev 1918: Julian S. Schwinger
Físico norte-americano. Abiscoitou o Prêmio Nobel de Física em 1965 pelos trabalhos fundamentais em Eletrodinâmica Quântica, com profundas implicações na Física de partículas. Faleceu em 16 de julho de 1994.

14 fev 1564: Galileo Galilei
Físico, matemático e astrônomo italiano, nascido em Pisa, é considerado o fundador do método experimental. Entrou em conflito com a Igreja devido ao seu apoio explícito às idéias de Copérnico. Quase foi conduzido à fogueira por isso. Pressionado pelo temor, renegou suas idéias, mas teve de viver o resto de sua vida em prisão domiciliar. Apenas recentemente a Igreja Católica o perdoou. Foi o primeiro a usar a Matemática para descrever os fenômenos físicos. Propôs o uso de pêndulo para relógios e desenvolveu o telescópio com o qual descobriu as crateras lunares, as manchas solares, os satélites de Júpiter e as fases de Mercúrio. Faleceu em Arcetri, nas proximidades de Florença, em 8 de janeiro de 1642.

15 fev 1850: Sonja (ou Sofia) Kowalewski
Matemática russa, nascida em Moscou. Notabilizou-se por suas valiosas contribuições para a teoria das equações diferenciais. Em 1888 ganhou o prêmio Borodin, da Academia de Ciências da Suécia, por seu trabalho sobre a rotação de um corpo rígido em torno de um ponto. Esse trabalho foi tão notável que dobraram o valor do prêmio. Faleceu em Estocolmo, em 10 de fevereiro de 1891.

18 fev 1745: Alessandro Volta
Físico italiano, conhecido especialmente pela invenção da bateria. Mais tarde, viria a receber o título de conde. Faleceu em Como em 5 de março de 1827.

19 fev 1473: Nicolaus Copérnico
Astrônomo polonês, nascido em Torun. Numa época em que a Terra era tida como o centro do universo, Copérnico revolucionou o mundo intelectual propondo o sistema heliocêntrico. Ele afirmou que a Terra girava em torno de si própria e transladava em torno do Sol. Faleceu em Frauenburg, Prússia, hoje cidade polonesa chamada Frembork, em 24 de maio de 1543.

20 fev 1844: Ludwig Eduard Boltzmann
Físico austríaco, nascido em Viena. Sua contribuição mais importante foi para o desenvolvimento da Mecânica Estatística. Foi um dos primeiros a reconhecer a teoria eletromagnética de Maxwell. Derivou a lei geral que rege a distribuição de energia num sistema e enunciou o teorema da equipartição de energia. Foi muito mal compreendido pelos seus contemporâneos que não perceberam a natureza estatística da sua abordagem dos problemas. Os ataques constantes dos colegas à sua teoria finalmente deixaram-no muito cansado e, em profunda depressão, acabou suicidando-se, em Duino, Itália, em 5 de setembro de 1906.

22 fev 1843: Visconde de Taunay
Engenheiro militar, professor e romancista brasileiro, nascido Alfredo D'Escragnolle Taunay no Rio de Janeiro. Autor de A retirada da Laguna (disponível na Biblioteca deste site) e Inocência, um dos livros mais lidos da literatura brasileira. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. Faleceu no Rio de Janeiro, em 25 de janeiro de 1899.

Desta edição para o Almanaque

Copyright©2008 valdiraguilera.net. All Rights Reserved